Wine 2 all

ALVARINHO BRANCO DOC
De: R$ Por: R$ 147,00








ROBERT PARKER = 90 Pontos

Produtor: Quinta de Santiago

País de Origem e Região: Portugal / Alvarinho

Elo de ligação entre o passado e o presente. O legado das gerações passadas, que de forma empírica se dedicaram, com alma e sabedoria à cultura do vinho Alvarinho e a paixão e profissionalismo da geração mais jovem, deram glória aos vinhos, produzidos pela terceira geração da família. Um “terroir” único na região, graças ao solo, à exposição solar privilegiada e a uma viticultura sustentável, os vinhos aqui produzidos transmitem saber e riqueza humana, que, com determinação e alma, deram forma ao sonho e vida deste excepcional projeto.

Casta: Alvarinho.  90 pts Robert Parker 

Notas de Prova: Cor citrina. carácter mineral, elegante e complexo, com notas intensas tropicais, pêssego, lichia e flores de citrinos e jasmim. Fresco e frutado, equilibrado, encorpado e persistente. Uma verdadeira riqueza portuguesa. 

Perfeito com: marisco, peixe em geral, entradas, saladas e frutos do mar, cozinha asiática, carnes brancas, em especial de aves e queijos.

Servir entre 10°C a 12ºC.

Graduação Alcoólica: 13,1%

Tamanho: 750 ml

Enólogo: José Domingues

Colheita: 2015

Peso: 1,2 kg/garrafa

 

Vinificação: As uvas seleccionadas são colhidas manualmente e transportado no sameinstant, em caixas de 20 kg para processamento. Na adega familiar e métodos tradicionais, ele é colocado em prática todo o conhecimento e as técnicas tradicionais transmitidos pelos nossos antepassados, para produzir um vinho de alta qualidade com relação à sua origem e tipicidade, conforme a paciente e sábia avó nos ensinou A fermentação contínua em aço inoxidável e uma parte de madeira, segue-se um processo de envelhecimento com etapas de homogeneização (batonage) até que chega a hora de fazer o engarrafamento (8 meses após a colheita).

 

“A sabedoria não vem automaticamente com a idade. Nada vem, exceto as rugas. É verdade que alguns vinhos melhoram com o tempo, mas apenas se as uvas eram boas em primeiro lugar” – Abigail Buren